Quais são os principais pontos turísticos da Praça da Liberdade em BH?

Em 2010, depois a alternação da Sede administrativa e burocrática do Governo de Minas, o Conjunto da Praça da Liberdade foi demudado em um complexo cultural, com foco nas atividades artísticas, históricas, culturais e de conservação do herança mineiro.

Antes disso, os belos e históricos palácios que sediaram as secretarias do Governo passaram por restaurações a fim de abrigar museus e centros de cultura que valorizassem a cultura mineira e divulgassem as demais culturas. Outros prédios, situados no entorno da Praça, também se tonaram equipamentos culturais desse Complexo. Surge, então, o Circuito Cultural Praça da Liberdade com 16 equipamentos que oferecem, ao público, exposições e diferentes atividades voltadas à cultura.

1. Praça da Liberdade no Circuito Cultural Praça da Liberdade

A Praça da Liberdade é um dos lugares mais lindos de Belo Horizonte. Sua história é impressionante. Ela foi um dos grandiosos projetos de Aarão Reis na época da construção da Nova Capital, final do século XIX e início do XX.

Na década de 1920, seus belíssimos jardins receberam influências do paisagismo francês, com traçados geométricos, como os do Palácio de Versalhes. E para quem não sabe, esse grande adro já foi local da Feira Hippie.

É um espaço muito bonito, especial e democrático para passeios em família e entre amigos. Para além dos bucólicos jardins e áreas arborizadas, ali você encontra coreto, fontes, esculturas, pista de caminhada, bancos para contemplação.

As crianças fazem uso do espaço para andar bicicleta, patinete e brincadeiras em geral. O espaço é muito utilizado para descanso, realização de piqueniques e manifestações culturais.
Na época do Natal, a Praça fica linda com toda a decoração e iluminação especial. Vale uma visita!

Endereço: Praça da Liberdade, s/n. Belo Horizonte.
Funcionamento: aberto ao público todos os dias da semana. Entrada gratuita.

2. Palácio da Liberdade no Circuito Cultural Praça da Liberdade

O prédio do Palácio da Liberdade foi construído a partir do ano do final do século XIX pelo engenheiro pernambucano José de Magalhães. A finalidade era abrigar a sede do Governo, por isso a sua construção foi monumental e luxuosa. Sua decoração e arquitetura seguiu a tendência de estilo eclético, com predomínio de elementos do neoclássico do 2º Império Francês. Essa preciosidade foi construída com materiais que vieram da Europa, como da Bélgica, Letônia, e França. Você pode ver e saber de toda a história fazendo uma visita guiada. Vale uma visita!

Endereço: Praça da Liberdade, s/n. Belo Horizonte.
Funcionamento: Visitas realizadas aos sábados e domingos, de 10 às 16h. É necessário fazer inscrição online (gratuita). Para informações atualizadas acesse o site. Entrada gratuita.

3. Museu das Minas e do Metal no Circuito Cultural Praça da Liberdade

O Museu das Minas e do Metal está implantado em um belíssimo imóvel edificado no final do século XIX, pela Comissão Construtora da Nova Capital para ser a sede da Secretaria do Interior do Governo de Minas. A arquitetura e os elementos ornamentais do prédio seguiram a tendência de estilo eclético, sobressaindo os elementos da estilística neoclássica do Segundo Império Francês. Diferentes materiais construtivos e ornamentais chegaram da Europa para a construção, de países como a Bélgica, Alemanha. Esse Museu detém um relevante acervo sobre mineração e metalurgia que registra a história das principais atividades econômicas do Estado. Parte desse acervo é oriundo da coleção do Museu de Mineralogia Djalma Guimarães. De maneira interativa e fazendo uso de tecnologia de ponta, esse equipamento cultural apresenta o mundo das rochas, os procedimentos de transformação do minério e seu significado para o desenvolvimento social, econômico, cultural e para a vida do homem. Um dos atrativos curiosos é o chão de Estrelas, uma espécie de Planetário às avessas onde lunetas apontam para o chão e ampliam os minerais que fazem parte do subsolo mineiro, permitindo ver, em detalhes, toda a sua beleza. Vale uma visita!

4. Memorial Minas Gerais – Vale no Circuito Cultural Praça da Liberdade

O Memorial Minas Gerais – Vale está instalado no  antigo prédio da Secretaria dos Negócios das Finanças, que teve seu início de edificação em 1895. Uma curiosidade que descobrimos é que a pedra fundamental da cidade de Belo Horizonte teria sido lançada nesse espaço. O imóvel foi construído com as características arquitetônicas de estilo eclético, com predominância de elementos neoclássicos do Segundo Império Francês. Muitos dos materiais construtivos e decorativos foram importados como as telhas, escadaria de ferro trabalhado e vigas de ferro. A monumentalidade de toda a sua arquitetura, bem como de seus elementos decorativos e materiais construtivos representava as novas concepções e ideais propostos e buscados pelo povo republicano. Esse equipamento cultural constitui em um espaço destinado a divulgar, ao público, a história e cultura de Minas Gerais e de seu povo.  O Memorial utiliza recursos virtuais que reúne, em um mesmo local, a riqueza da cultura mineira desde o século XVIII aos tempos atuais, acrescendo uma visão futurista. Vale uma visita!

5. Casa do Patrimônio Cultural de Minas Gerais no Circuito Cultural Praça da Liberdade

O prédio onde será instalado Casa do Patrimônio Cultural de Minas Gerais já sede do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA). Ele foi edificado entre 1895 e 1897 com traços de estilo eclético, sobressaindo os elementos da arquitetura renascentista italiana, neoclássica francesa e neobarroca. Os materiais utilizados para a construção foram importados da Europa, como as estruturas de ferro fundido, a escadaria principal em ferro trabalhada, dentre outros materiais diversos egressos da Bélgica. Uma curiosidade sobre o edifício, diz respeito a uma restauração ocorrida em 2005. Em meio aos trabalhos de restauração das paredes do terceiro pavimento, foi encontrado um painel debaixo de cinco camadas de tintas. Houve assim a recuperação desse afresco, característico da decoração interna dos primeiros edifícios construídos na Praça da Liberdade. O afresco é uma representação da agricultura, uma das bases da economia mineira na virada do século XIX para o XX.  Ademais, essa pintura enfatizava a funcionalidade do prédio naquele tempo, pois foi inicialmente erigido para ser a Secretaria de Agricultura.A Casa do Patrimônio Cultural de Minas Gerais receberá, novamente, a sede do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais/ IEPHA-MG, com ateliê de restauro, biblioteca, espaço expositivo e outros espaços voltados à preservação do patrimônio cultural mineiro. Vai valer uma visita!Endereço: Praça da Liberdade, s/n. Belo Horizonte.Funcionamento: atualmente está fechada para restauração.

6. Centro Cultural Banco do Brasil no Circuito Cultural Praça da Liberda

O prédio que sedia o Centro Cultural Banco do Brasil é datado da década de 1930 e foi projetado pelo arquiteto Luiz Signorelli. Seu projeto arquitetônico apresenta elementos do gótico, barroco e neoclássico. Seu partido é retangular e se desenvolve em seis pavimentos. Foi edificado para abrigar a Secretaria de Segurança e Assistência Pública, porém sediou a Secretaria do Interior, que anexou a Secretaria de Segurança e Assistência Pública. Uma curiosidade bacana é que, durante a Revolução de 1930, essa secretaria foi transformada no Comando Geral das Forças Revolucionárias. O Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte tem como objetivo a promoção de atividades interativas e de entretenimento nos campos das artes cênicas, plásticas e da música, além de programas educativos

O espaço oferece uma programação cultural com exposições temporárias, apresentações de teatro, música e dança, além de ambiências para atividade audiovisual e multiuso (para a realização de oficinas, palestras, debates), loja para comercialização de produtos culturais e espaços de convivência, alimentação e lazer. Exposições bacanas já passaram por lá, como a DreamWorks Animation: A Exposição – Uma Jornada Do Esboço À Tela. Vale uma visita!Endereço: Praça da Liberdade, 450. Belo Horizonte. Funcionamento: Quarta a segunda, das 10h às 22h. Entrada gratuita.Eventos de artes cênicas (teatro e dança) e música são pagos.Bilheteria: de quarta a segunda, das 10h às 22h.Para informações atualizadas acesse o site

7. Espaço do Conhecimento UFMG no Circuito Cultural Praça da Liberdade

O Espaço do Conhecimento foi implantado num imóvel datado de 1961, projetado pelo arquiteto Galileu Reis e possui fachadas envidraçadas. Esse equipamento cultural é um espaço que conjuga cultura, ciência e arte concomitantemente. Em seus ambientes ocorrem a exposição de longa duração “Demasiado Humano” (3º ao 5º andar) e outras temporárias (2º andar). Todas essas amostras são estimulantes, interativas, com recursos audiovisuais e muita tecnologia. Há um planetário, considerado de última geração e único em Minas Gerais, o observatório astronômico e diferentes exposições que abordam temas relacionados ao universo, o meio ambiente, a vida na Terra, os métodos de criação e desenvolvimento humano, sua cultura e relações sociais.  A sua fachada se transformou em uma monumental tela de projeção, revestida por um material vítreo especial. São projetados, durante o período noturno, vídeos sobre ciências, conhecimento e cultura. Vale uma visita!

8. Edifício Rainha da Sucata no Circuito Cultural Praça da Liberdade

O Edifício Rainha da Sucata abriga o Centro de Informação ao Visitante do Circuito Liberdade e o Hub Minas Digital. Ele foi projetado entre 1984 e 1985 pelos arquitetos Sylvio de Podestá e Éolo Maia, e construído entre 1985 e 1992, com características que remetem ao estilo  pós-moderno. O interessante é que foram utilizados diferentes tipos de materiais característicos do Estado de Minas Gerais para a sua construção. Entre esses elementos destacam-se as  rochas e as chapas metálicas como a chapa de aço SAC-41 que, pelo processo de oxidação controlada, apresenta um aspecto de ferrugem, o que alude a um prédio feito de sucata. Essa alusão rendeu ao imóvel o seu popular codinome, Rainha da Sucata, também influenciado por uma novela transmitida pela rede Globo na década de 1990. Ele também possui um Teatro de Arena que se tornou palco para diversas exibições artísticas destinadas ao público em geral. Vale uma visita!Endereço: Avenida Bias Fortes, 50. Lourdes, Belo Horizonte.Funcionamento: de terça, quarta, sexta-feira, sábado e domingo, das 9h às 18 horas; e na quinta-feira, das 9h às 21 horas. Entrada gratuita.

9. Casa Fiat de Cultura no Circuito Cultural Praça da Liberdade

A Casa Fiat de Cultura foi instalada em um imóvel construído durante a década de 1960 para abrigar a sede do Serviço Administrativo do Estado. A estrutura arquitetônica foi construída com características que remetem à arquitetura modernista. A Casa Fiat de Cultura é um espaço bem democrático e tem como missão a divulgação gratuita da cultura brasileira e mundial aos mais diversificados grupos da sociedade.

Por meio da promoção de exposições que revelam a história, a arte e a cultura mundial, o espaço visa promover uma integração social. Além das exposições, a instituição desenvolve programas educativos voltados aos estudantes, visitas guiadas, ciclos de conferências, palestras, mesas redondas, dentre outros. Importantes exposições temporárias já passaram por lá, tais como as de Caravaggio, Rodin, Aleijadinho, Tarsila do Amaral e artistas mineiros contemporâneos. Como exposição permanente, o prédio exibe a bela obra “Civilização Mineira”, painel de Cândido Portinari em Minas Gerais. Vale uma visita!EndereçoPraça da Liberdade, 10. Funcionários, Belo Horizonte.Funcionamento: de terça a sexta, 10h às 21h.Sábados, domingos e feriados, 10h às 18h.Entrada gratuita. Para informações atualizadas acesse o site 

10. Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa de Minas Gerais no Circuito Cultural Praça da Liberdade

O prédio que abriga a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, inaugurado em 1961, foi edificado durante a administração do Governador Juscelino Kubitschek, e arquitetado por Oscar Niemeyer, seguindo as suas pesquisas com as formas livres em planta.  Uma curiosidade sobre a obra é que o projeto de Niemeyer que previa espaços amplos destinados a teatro, cinema, auditório, sala de exposição, foi alterado pelo arquiteto Hélio Ferreira Pinto. Os seis andares previstos inicialmente foram reduzidos para três e os acabamentos simplificados. O imóvel resguarda um acervo composto por mais de 570.000 títulos disponíveis para consulta. São livros, revistas, jornais históricos e contemporâneos, obras de autores brasileiros e estrangeiros, coleção de autores mineiros, obras raras e especiais, coleção infanto-juvenil e acervo digitalizado e em Braille. Além de teatro e galeria de arte. Esse edifício, que apresenta grande relevância arquitetônica e cultural, acolhe uma instituição que é considerada biblioteca modelo e referência pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais de Minas Gerais. Vale uma visita!

11. Arquivo Público Mineiro no Circuito Cultural Praça da Liberdade

O imóvel onde está instalado o Arquivo Público Mineiro (APM) foi edificado nas cercanias da Praça da Liberdade durante a construção da Nova Capital, entre 1895 e 1897. O edifício foi construído para servir de residência para o Secretário das Finanças. O estilo da fachada remete ao eclético, com adoção de elementos da arquitetura clássica como o frontão, e artefatos decorativos do coroamento. No ano de 1938 o local passou a sediar a instituição cultural mais antiga de Minas Gerais, o Arquivo Público Mineiro, criado em 1895 por José Pedro da Veiga. A instituição, que constitui em um espaço para a pesquisa e conhecimento, resguarda um relevante acervo documental sobre a história, a política, a economia, a cultura mineira, além de informações sobre o cotidiano das cidades do Estado. São documentos manuscritos e impressos, mapas, plantas, fotografias, gravuras, filmes, livros, folhetos e periódicos datados a partir do século XVIII. Vale a pena visitar e conhecê-lo internamente. Conheça mais do espaço pelo vídeo.

Endereço: Av. João Pinheiro, 372. Funcionários, Belo Horizonte.Funcionamento: de segunda a sexta, das 9 às 19h.Entrada Gratuita. Para informações atualizadas acesse o site 

12. Museu Mineiro no Circuito Cultural Praça da Liberdade

A edificação que hoje abriga o Museu Mineiro foi construída no final do século XIX para ser a residência do Secretário da Agricultura do Estado. A obra que foi transformada em um grande palacete que exprimia uma iconografia de acordo com os novos ideais dos políticos brasileiros e com a República, em contraposição à arquitetura das edificações levantadas durante o período colonial e imperial. O edifício apresenta características do ecletismo com predominância de elementos neoclássicos. O Museu foi instalado apenas na segunda metade do século XX e resguarda um acervo de arte sacra mineira que registra, material e simbolicamente, diferentes momentos do processo de constituição da cultura mineira. Ademais, detém mobiliário, esculturas, quadros, ferramentas de trabalho, utensílios domésticos e pessoais, dentre outros. Vale uma visita!
Conheça um pouco mais do espaço através do vídeo

Endereço: Av. João Pinheiro, 342. Funcionários, Belo Horizonte. Funcionamento: Terça  a Sexta feira, de 10h às  19h; Sábado e domingo de 12 às 19h.Entrada: Gratuita. Para informações atualizadas acesse o site 

13. Centro de Arte Popular Cemig no Circuito Cultural Praça da Liberdade

O Centro de Arte Popular – Cemig foi instalado em um prédio projetado em 1928 pelo arquiteto Luiz Signorelli, para cumprir função de residência. A arquitetura do edifício tem estilo de influência eclética, na qual se sobressaem elementos do período neoclássico. O Centro foi inaugurado em 2012 e é constituído de ateliês para oficinas, sala de exposições temporárias, ambientes para exposições de longa duração. O acervo exposto é formado por obras de artistas populares de diferentes regiões do Estado de Minas Gerais. É um espaço que busca valorizar a riqueza e diversidade das manifestações culturais populares e o trabalho do artista que exprime, na matéria prima, a sua cultura e história. Vale uma visita!

Via: www.expedicoesemfamilia.com.br